Categorias
Featured Portuguese Latest Portuguese Portuguese Blog

Leituras para 2020

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Text”]

Com o fim do ano a chegar, hoje queria partilhar os meus cinco livros de autodesenvolvimento favoritos e aqueles que te aconselho!

Se ainda não leste algum destes livros, aconselho-te vivamente a que os incorpores na tua lista de livros para 2020!

Adoro ler livros de autodesenvolvimento, pois acredito que podemos sempre melhorar diversos aspetos das nossas vidas. Por outro lado, inspiram-me constantemente em dar o meu melhor e a criar rotinas e hábitos que me ajudam a alcançar os meus objetivos. É uma constante motivação e acredito que criam um impacto positivo na minha vida assim como me incentivam a olhar par a vida de forma mais otimista.

Por isso, se começar a ler mais livros de autodesenvolvimento para o ano novo é uma das tuas resoluções, aqui vão as minhas sugestões!

 

  1. As quatro verdades – Don Miguel Ruiz

As quatro verdades de Don Miguel Ruiz é um livro fantástico acerca das quatro regras(verdades) muito simples que nos permitem viver de forma mais livre ao metê-las em pratica nas nossas vidas. Este livro trás grandes ensinamentos que realmente merecem atenção. Para mim, é um livro muito especial, mas também o mais difícil de, para mim, praticar.

  • Terra Maya – Filipa Maló Franco

O livro Terra Maya, da minha querida amiga Filipa, é um livro que relata a sua experiência pessoal na descoberta de um maior bem-estar, de modo a cuidar do nosso corpo, mente e alma através de pequenas mudanças que podemos fazer no dia-a-dia. O livro baseia-se na sua descoberta para uma maior conexão connosco e com os outros. Recomendo para quem está a iniciar neste percurso de desenvolvimento e que não sabe por onde começar!

  • O Monge que vendeu o seu Ferrari – Robin Sharma

Este é sem duvida um dos livros que mais gostei de ler em 2019. O livro dispõe de diversas pequenas lições relatadas através de uma historia de modo a ajudar o leitor a iniciar algumas mudanças para alcançar um maior bem-estar. Por outro lado, este livro também dá ênfase ao alcance de um maior equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal! Se estás à procura de um livro para te motivar a viver no presente com um maior bem-estar e alcançar os teus objetivos, este é o livro para ti!

  • O Poder está dentro de si – Louise Hay

O Poder está dentre de si é, para mim, um dos melhores livros da Louise Hay. No entanto, recomendo qualquer um dos seus livros. Este em particular foca-se no poder de acreditarmos em nós! E acredita que é poderoso! Recomendo este livro para quem sente que está numa fase de pouca confiança em si!

  • Simplificar – Brooke McAlary

Este pequeno livro é ideal para uma dose extra de motivação. Está cheio de pequenas dicas para maximizar o nosso dia e ser mais produtivos de forma a que essas pequenas mudanças nos tragam mais satisfação pessoal. É um livro pratico para quem procura dicas de modo a alcançar um maior bem-estar. Vale a pena ler.

 

Se um dos teus objetivos para 2020 passa por um maior bem-estar e na leitura de mais livros nesta área, estes são cinco livros que te recomendo! E, se precisas de ajuda na concretização de objetivos, fica à vontade em contactar-me! 

♥ Anita

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Categorias
Featured Portuguese Latest Portuguese Portuguese Blog

O Burnout

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row” make_fullwidth=”on” use_custom_width=”off” width_unit=”on” use_custom_gutter=”off” padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” column_padding_mobile=”on”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Text” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

A Organização Mundial da Saúde classificou o stress como a « epidemia de saúde do século XXI », pois afeta cada vez mais pessoas.

Stress é por si só uma reação normal. É importante e necessário sentirmos algum grau de stress pois este pode ser positivo. No entanto, é importante fazer uma boa gestão do mesmo de forma a manter um bom estado de saúde mental e qualidade de vida.

Todos nós falamos em stress e já sentirmos uma situação de stress. Mas na verdade o que é?

Este pode ser definido como um desequilíbrio, real ou percebido, entre as exigências das circunstâncias em que nos encontramos e a nossa capacidade de adaptação às mesmas. Assim, vão desencadear-se um conjunto de mecanismos a nível fisiológico, psicológico e comportamental, que constituem os esforços de adaptação a tais exigências. Este é o Stress!

E o burnout nisto tudo, onde se enquadra?

O burnout, quanto a ele, define muitas vezes um estado de grande cansaço físico, mental e emocional, sendo que este é geralmente associado ao ambiente profissional.

Assim, o burnout reflete um desequilíbrio na relação entre um individuo e o seu trabalho. Deste modo, o burnout indica por norma um mau ajuste entre o individuo e o seu ambiente de trabalho, o que leva a um grande desgaste por parte do individuo.

Posto isto, é então importante falarmos sobre todas as tendências atuais disponíveis nas redes sociais para nos ajudar a melhorar a nossa qualidade de vida e reduzir a probabilidade de desenvolver um burnout.

Uma vez que o burnout se trata de um desequilíbrio na relação entre o individuo e o seu trabalho torna-se necessário perceber que, como em todas as relações, existem sempre dois lados e que ambos devem trabalhar para alcançar o mesmo.

Deste modo, é importante que individualmente trabalhem na vossa gestão de stress, bem-estar, aumento de felicidade e motivação, entre outros, mas é igualmente importante, por parte das empresas, fornecer a possibilidade de um maior equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, com horários mais flexíveis,  possibilitar um maior desenvolvimento profissional e condições de trabalho onde indivíduos se sentem valorizados e respeitados no ambiente de trabalho.

Será que é possível? Eu acredito que sim.

Assistimos hoje em dia , tanto por parte das empresas como dos indivíduos, a uma grande procura de programas de bem-estar e gestão de stress. Por isso, acredito que no futuro a nossa vida profissional será diferente e mais consciente!

No entanto, como não podemos controlar o nosso ambiente de trabalho, torna-se assim essencial continuar, ou iniciar, a desenvolver a uma rotina de bem-estar, de modo a nos sentirmos preparados para enfrentar fases com mais stress, tanto a nível profissional como pessoal.

Existem muitas coisas que podemos fazer e que estão totalmente ao nosso alcance. Assim, podemos ter rotinas de self-care, momentos de meditação, fazer exercício físico e ter uma alimentação saudável. Todos estes fatores, partindo do principio que se encontram num estado de saúde saudável, influenciam o nosso bem-estar.

Para além de viver um estilo de vida mais saudável, devemos ainda trabalhar no nosso desenvolvimento pessoal e cuidar da nossa saúde mental. Hoje en dia, numa sociedade em constante movimento é fundamental saber parar e conectar-nos com a pessoa mais importante das nossas vidas: nós próprios!

Acredito que ao trabalharmos na nossa saúde estamos mais protegidos contra desequilíbrios que venham a surgir e estaremos assim melhor preparados para lidar com os mesmos. No entanto, não posso deixar de reforçar que não existe nenhum método certo que vos vai livrar do stress! Tal como disse no inicio, este é uma reação normal e necessária nas nossas vidas!
O conselho que vos posso deixar é o seguinte:

Cuidem de vocês, do vosso corpo e da vossa mente. Estejam conectados com o vosso corpo de modo a prevenir um desequilíbrio repentino e saberem lidar melhor quando estão numa fase menos boa. Ao perceberem como funciona o vosso corpo e a vossa mente será ainda mais fácil identificar certos sintomas que podem indicar um burnout!

 ♥ Anita

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Categorias
Latest Portuguese Portuguese Blog Uncategorized

Quando for grande quero ser…

Quem ainda se lembra do que queria ser quando era criança ? Por mais incrível que seja, quando era pequena queria ser professora de matemática!

E hoje, o que queres ser quando fores grande ?

 

Ultimamente, a maioria das minhas conversas com amigas, família ou até com clientes gira em torno de uma crescente vontade de mudança de carreira. Mas porquê?

A escolha da carreira, e a satisfação da mesma, é um tema deveras muito interessante e definitivamente muito estudado. Passamos um terço do nosso dia no trabalho, por isso, e cada vez mais com a sociedade que nos rodeira, é importante sentir-se satisfeita e realizada com a escolha da nossa carreira.

Mas será que a sociedade em que nos encontramos impacta diretamente a nossa satisfação e bem-estar no trabalho? E o que tem isto a ver com a tua carreira ?

A resposta é muito simples. A historia ensina-nos que enquanto seres humanos temos uma grande tendência para nos adaptar ao meio ambiente. E isto significa que, enquanto trabalhadores, também no adaptamos à sociedade e geração onde nos enquadramos.

Assim, existem inúmeros estudos muito interessantes que nos demonstram as diferenças entre gerações e a forma como isso afeta não só a nossa satisfação, mas ainda uma seria de outras coisas, tais como o nosso compromisso para com a nossa empresa ou até mesmo o nosso desempenho enquanto trabalhadores.

Por outro lado, vivenciamos agora um mundo cada vez mais digital, onde é cada vez mais fácil trabalhar desde casa! Este mundo abriu-nos assim todo um mundo de oportunidades e possibilidades que outras gerações não tinham.

“E o que tenho eu a ver com isto ?” Perguntam vocês..

Bem, se chegaste cá é porque estás interessada em saber um pouco mais porque talvez, neste momento, não te apaixonas, ou não te sentes adaptada à tua carreira atual. Talvez não sintas um alinhamento com aquilo que fazes e os teus valores, o que te deixa a pensar se estás no caminho certo. Ou, por outro lado, até gostas do que fazes mas não te sentes satisfeita com a forma de o fazer!

Desde já, não te preocupes. Todas nós vamos mudando, ou, como gosto de dizer, vamos aperfeiçoando com as diversas fases da nossa vida. Como tu existem milhares de pessoas. Se és da geração Millennium, então ainda é mais comum !

De fato, estudos demonstram que cada vez mais desejamos uma carreira onde nos sentimos alinhadas, em sintonia com os nossos valores e com um maior sentimento de liberdade. Neste ultimo, entra definitivamente o trabalho desde casa!

Deste modo, assistimos assim a uma grande vaga de trabalhadores independentes, com trabalhos remotos e com um grande desejo de liberdade de horários.

Tudo isto possibilitado obviamente pela sociedade digital que nos rodeia.

Deste modo, e numa sociedade que ainda não está completamente preparada para esta transição, existe uma frustração crescente por parte de muitas de nós. Porque, de facto, estamos numa fase em que muitas queremos fazer carreira numa área que nos apaixona, que nos proporciona sintonia e felicidade. Hoje em dia, e ao contrário de outras gerações, a estabilidade não é tão importante quanto o sentimento de auto-realização!

Isto não significa necessariamente que todas nós desejamos mudar de área, ou até trabalhar remotamente. Mas significa que uma grande percentagem de nós deseja melhorar ou mudar aspetos da sua carreira.

E eu sei que provavelmente estas a ler este texto e pensas – “ É mesmo isso que quero, fazer algo que me apaixona!”.

Se te sentes assim, não te preocupes, porque há muita esperança!

 

O primeiro passo já está: admitir que realmente desejas mudança!

Parabéns, porque este realmente custa um pouco. E, se ainda não estás para aqui virada, mas que todas estas coisas te interessam, o resto do texto também é para ti!

E como podes alcançar o resto? A boa noticia é que o podes fazer de diversas formas, das mais simples às mais extremas. E não precisas saber exatamente o que queres fazer. O processo é todo teu! Mas se realmente desejas iniciar uma mudança na tua carreira, ou se queres mudar mas não sabes bem o que fazer, o mais fácil é iniciar um processo de coaching.

Porquê? Porque é uma forma única que te permite explorar as tuas capacidades, os teus limites e  os teu valores. Assim, através de técnicas poderosas vais obter respostas às tuas perguntas! Para mim, é sem duvida a melhor ferramenta para explorar os teus desejos mais profundos e iniciar um processo maravilhoso de auto-descoberta!

Se estás pronta para iniciar essa grande aventura, encorajo-te a encontrar um coach certificado com o qual te sentes à vontade. Se achas que essa coach posso ser eu, então fico à tua espera!

 

♥ Anita

Categorias
Featured Portuguese Latest Portuguese Portuguese Blog Uncategorized

Porque é que o autodesenvolvimento começa com amor próprio

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”on” width_unit=”on” custom_width_px=”850px” use_custom_gutter=”off” padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”off” make_equal=”off” parallax_1=”off” parallax_method_1=”off” column_padding_mobile=”on”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Text” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”]

♥ O amor próprio e o autodesenvolvimento são definitivamente dois temas pelos quais sou apaixonada. Não estou aqui a dizer que sou uma pró nesses temas e que os domino na minha vida, porque isso também está longe da verdade, mas, é algo no qual estou sempre a trabalhar e no qual pretendo sempre ser melhor. Então, em primeiro é importante mencionar a diferença entre os dois. Para começar, vamos ainda falar de dois conceitos distintos pois muitas pessoas parecem confundir os conceitos de amor próprio e cuidado pessoal (self-love e self-care). Não me interpretem mal, é muito bem termos uma prática de cuidados pessoais, e irei definitivamente escrever um post sobre os meus, mas estes dois conceitos são realmente diferentes! Eu diria que os cuidados pessoas são uma forma de amor próprio, mas não é a essência do mesmo.

Amor-próprio é sobre amarmos quem realmente somos e aceitar aquilo que somos. É conhecer-nos a nós próprios, olhar por baixo da superfície e ir fundo. O amor-próprio é um estado de apreciação por nós próprios que cresce dentro de nós e que suporta o nosso crescimento a nível físico, psicológico e espiritual. É sobre sentirmo-nos felizes e aceitarmo-nos. É algo profundo e não é algo que podemos ajeitar com uma tarde de mimos a beber um café.

Cuidados pessoais, por outro lado, é acerca de pequenos rituais que temos para nos fazer sentir melhor no final de um longo dia. É mais acerca de cuidar de si, como tomar um bom banho cheio de espuma ou nutrir o nosso corpo com os melhores alimentos. Como disse anteriormente, considero os cuidados pessoais uma forma de amor-próprio porque podemos escolher fazê-lo e demonstrar amor por nós ou podemos simplesmente não o fazer ou sentir que não o merecemos (sendo que isto já levante outras questões). Por exemplo, podemos escolher comer os melhores alimentos para nutrir o nosso corpo, aqueles que sabemos que fazem bem e que nos tornam saudáveis ou, podemos comer fast food todos os dias sabendo que nos faz mal.

Já perceberam até onde quero chegar? É necessário amar-se a si mesmo em primeiro antes de poder realmente considerar algum tipo de autodesenvolvimento. Porquê? Porque o autodesenvolvimento requer vários níveis. Com isto dito, apenas conseguimos fazer as mudanças necessárias nas nossas vidas se estas advêm de amor e aceitação! Se te conheceres a ti próprio, as tuas forças e as teus maus hábitos, será muito mais fácil embarcar numa aventura de autodesenvolvimento pois estarás a fazê-lo pelas boas razões. E há tantas formas de o fazer! Uma das minhas favoritas é o mindfulness. Não só permite-te estar mais presente, mas também é uma ótima forma de treinar a aceitação do que está a acontecer. É realmente magico!

Aqui vai um exemplo. A maioria das pessoas que têm algum peso a mais querem perde-lo, certo? No entanto, a maioria das pessoas que querem perder peso vão começar por fazer dietas nas quais se vão privar de comer ou iniciar um programa de treino intenso na esperança de se sentirem ou parecerem de certa forma. E todas nós lá estivermos! Mas, a verdade é que não funciona porque não estão a fazê-lo pelas boas razões. De facto, se treinássemos a nossa mente em primeiro de forma a nos aceitar e a amar-nos na nossa integra, iremos ter vontade de dar ao nosso corpo o exercício que merece e os alimentos de que precisa, aqueles que nos dão vida. Estão a perceber? O amor próprio é sobre dar ao nosso corpo a gasolina que precisa, não o restringir. É sobre fazer exercício da forma correta, não exagerar. É sobre aceitação e esta leva ao autodesenvolvimento.

Vês, tudo é melhor quando parte do amor. E o melhor presente que te podes dar é esse mesmo ♥

Se queres ler mais acerca destes tópicos, podes encontrar um outro post aqui de um dos meus post favoritos acerca de autoconfiança. Nesse post podes ainda encontrar um Workbook gratuito para te ajudar a responder a algumas perguntas poderosas!

Diz-me ainda se, como eu, pensas que o autodesenvolvimento advém do amor próprio e quais as tuas práticas de cuidados pessoas!

Muito amor,

Anita ♥

[/et_pb_text][et_pb_comments admin_label=”Comments” show_avatar=”on” show_reply=”on” show_count=”off” background_layout=”light” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid” custom_button=”off” button_border_radius=”0″ button_letter_spacing=”0″ button_use_icon=”default” button_icon_placement=”right” button_on_hover=”on” button_border_radius_hover=”0″ button_letter_spacing_hover=”0″]
[/et_pb_comments][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]