BLOG

Não gosto do meu trabalho, e agora?

Chegam-me muitas vezes mulheres incríveis com o mesmo discurso: “Anita, não gosto do meu trabalho, mas também não sei o que quero fazer”. E eu sei que alguma vez já pensaste também para ti algo do género. 

O que precisamos perceber, antes de mais, é o nosso mapa mental acerca do trabalho. Afinal, o que é para mim trabalhar?

Esta questão pode parecer óbvia, pode parecer simples, mas alguma vez te perguntaste o que significava verdadeiramente trabalhar para ti? Será que é algo que serve apenas para pagar as contas?

A forma como olhamos para o trabalho influência os nossos pensamentos acerca do mesmo. Hoje em dia, está ainda muito enraizado em nós de que a profissão que escolhemos é para a vida. No entanto, os valores que a nossa geração (millenium) tem perante o trabalho e o próprio mercado de trabalho pedem-nos o contrário. Cada vez mais vamos ter várias carreiras ao longo do nosso percurso profissional. Cada vez mais é normal transitar de carreira.

Por vezes, acredito que o simples facto de vivermos num mundo onde “podes ser o que quiseres quando cresceres” faz com que todas essas possibilidades sejam na verdade uma prisão. Se posso ser qualquer coisa, o que quero ser? 

Por outro lado, vemos através das redes sociais frases motivacionais e coach influenceres que nos inspiram a encontrar o nosso “propósito de vida” fazendo com que quem está perdido sinta que precisa de encontrar “o caminho”, o tal propósito.

Estes conceitos, muitas vezes, acabam por piorar o estado de quem já se sente perdida. Fazendo com que sintam que são as  únicas que não conseguem perceber ou encontrar o tal propósito para as suas vida, gerando muita frustração e, por vezes, ansiedade.  

O trabalho deve ser algo que te motiva, que te proporciona satisfação. O propósito de vida pressupõe que tens uma missão única e um caminho profissional específico. Assim, em vez de tentar encontrar um propósito foca-te na busca daquilo que te faz bem. Tudo isto passa muitas vezes por um processo de auto-descoberta. Um processo no qual busca o significado do trabalho para ti, daquilo que é a tua definição de sucesso e bem-estar no trabalho.

 

Não gostares do teu trabalho atual é um bom ponto de partida. Podes retirar muita informação valiosa acerca das tuas preferências. Identifica o que não gostas exatamente. Será que não gostas do teu trabalho porque tens de trabalhar em equipa, ou será que não gostas do teu trabalho porque é demasiado rotineiro para ti? Será que não gostas de lidar com pessoas ou será que não gostas do teu trabalho por ter muito pouco interação?

Todas essas questões têm a sua importância. É necessário perceber as nossas individualidades e explorar aquilo que, a longo prazo, nos vai trazer um maior bem-estar no trabalho. Sem esse trabalho prévio de descoberta poderás não direccionar-te para uma carreira na qual te vais sentir satisfeita.

O problema é que raramente fazemos este trabalho. Muito provavelmente não foi feito na altura de escolher uma profissão. A nossa profissão é muitas vezes vista como um meio para alcançar poder monetário para “viver” e esquecemo-nos que a nossa vida profissional ocupa cerca de um terço da nossa vida.

Investe tempo na tua descoberta profissional. É a melhor forma de garantires que terás mais hipóteses de tomar  decisões baseadas naquilo que realmente te vai trazer maior bem-estar.

Partilha este post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

© 2021 Anita Costa Coach